Mesmo contra, Bolsonaro é o político mais associado à maconha pela mídia

Mesmo contra, Bolsonaro é o político mais associado à maconha pela mídia

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Foi um ano e quatro meses de análise e, de longe, o presidente foi o mais citado, apesar do seu posicionamento contrário à planta.

Apesar do posicionamento fortemente contrário a propostas favoráveis sobre a maconha, o presidente Jair Bolsonaro (PL) é o político mais associado à substância pela imprensa, segundo um estudo feito pela empresa de dados Kaya Mind.

De acordo com a pesquisa, entre 1º de janeiro de 2021 até 1º de abril deste ano, Bolsonaro foi citado em pautas de maconha mais de quatro mil vezes pela mídia.

As suas menções são de longe as mais associadas ao tema entre políticos, com mais de 3.000 pautas de diferença do segundo colocado no ranking, o deputado federal Luciano Ducci (PSB).

Para ter uma ideia,  Ducci, que foi o relator da Comissão Especial que analisou o Projeto de Lei 399 sobre a regulamentação do mercado de cannabis no Brasil, foi citado 941 vezes. 

Foto: Sergio Lima/AFP

Leia também: Judicialização da cannabis em planos de saúde está nas mãos do presidente: Entenda

Quem são os outros políticos?

Fora o presidente, o levantamento da Kaya Mind ainda mostrou que o ranking foi seguido por políticos que defendem o tema. 

Além de Ducci, outros deputados também ganharam destaque na imprensa, como o deputado Paulo Teixeira (PT), que foi presidente da comissão especial de cannabis, com 707 menções.

Ou então o deputado Fábio Mitidieri (PSD), na quarta colocação da lista, com 465 citações.

Destaque negativo

Contudo, o ranking voltou a ganhar políticos contrários justamente por causa do PL 399.

O deputado Diego Garcia (Podemos), por exemplo, ganhou destaque na imprensa depois que agrediu o presidente da comissão na tentativa de barrar a matéria.

Com 426 citações, ele também ganhou menções quando apresentou um recurso para que o Projeto de Lei voltasse para a discussão de todos os parlamentares da Câmara dos Deputados. Recurso que recebeu assinaturas suficientes para voltar ao presidente da Câmara. Agora, cabe a Arthur Lira por em pauta de votação.

Garcia é seguido por Osmar Terra (MBD), com 321 menções, e Roberto Jefferson (PTB), com um total de 128. Ambos também contrários a políticas de lei favoráveis à cannabis tanto medicinal quanto recreativa.  

Você também pode querer ler: O que cobrar do seu candidato que defende a cannabis?

Consulte um médico 

Mesmo sem uma lei para regulamentar o mercado de cannabis no Brasil, a Anvisa já autorizou a venda de produtos nas farmácias e também a importação.

No entanto, é importante ressaltar que  qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico, que poderá te orientar de forma específica e inclusive, indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde a achar um médico prescritor até o processo de importação do produto. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas