Cannabis na NBA: Vista grossa em testes de cannabis já acontecia em “evento-bolha”, em 2020

Cannabis na NBA: Vista grossa em testes de cannabis já acontecia em “evento-bolha”, em 2020

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

A notícia de que testes de cannabis não serão mais feitos na NBA não surpreendeu quem acompanhou a “temporada da bolha”, em 2020.

Complexo ESPN Wide World of Sports, onde foi realizado o Bubble NBA, em 2020. Foto: Greg Goebel / Wikipedia

A primeira vez que os jogos da NBA aconteceram sem supervisão ao consumo de cannabis foi em 2020, durante a pandemia, numa iniciativa megalomaníaca e com estrutura de guerra.

Enquanto todos os esportes ficaram paralisados, a NBA montou uma redoma em um resort da Disney, em Orlando, na Flórida, para realizar o campeonato.

Segundo uma reportagem do UOL, todas as pessoas presentes na bolha, além das delegações das equipes, eram submetidas a exames de Covid-19 a cada noite, divulgando seus resultados na manhã seguinte.

Na ocasião, um jornalista especializado em esportes levantou o boato de que os testes que detectam cannabis não estavam sendo feitos.

 

“Esse discurso foi engraçado. Eles alegaram que, por estarem testando demais, abririam mão de testar a cannabis. Praticamente foi um jeito de liberar os jogadores, trancafiados numa bolha, para fumar maconha”, comenta Danilo Silvestre, apresentador do podcast Bola Presa, especializado em NBA, em entrevista à Cannalize.

Para Danilo, daí se originou a reivindicação levada para o novo acordo. “Na opinião pública ninguém se importou, então na prática eles não estão testando mais maconha há um tempo.”

Leia também: Permissão para cannabis na NBA vem de acordo trabalhista

Anos mais tarde, em entrevista ao podcast All The Smoke, apresentado pelos ex-jogadores da NBA Stephen Jackson e Matt Barnes, o jogador J.R. Smith, presente na temporada da bolha, confirmou os rumores de que os jogadores estavam fumando maconha em isolamento.

“Essa era a única maneira de realmente funcionar naquela situação”, disse J. R, argumentando que fumar maconha ajudou alguns jogadores a atingir a mentalidade necessária para atingir todo o seu potencial na quadra.

“Quando você pode estar em paz com sua mente, seu corpo e sua alma, e você pode ir lá e apenas jogar basquete, isso é tudo que você quer”, explicou ele.

Consulte um médico 

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um profissional de saúde, que poderá te orientar de forma específica e indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar na marcação de uma consulta com um médico prescritor, passando pelo processo de importação do produto até o acompanhamento do tratamento. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas