Após legalização, coffee shops ganham força na Tailândia

Após legalização, coffee shops ganham força na Tailândia

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

As sementes da nova lei de cannabis na Tailândia já estão começando a germinar, como é o caso dos Coffee Shops que ganham força no país. 

Vários Coffee Shops abriram na capital Bangkok desde que a Tailândia, em junho, descriminalizou a maconha, tornando-se o primeiro país da Ásia a fazê-lo. 

Segundo a agência Reuters, quando o governo removeu a cannabis de sua lista de substâncias proibidas, as autoridades insistiram que não estavam legalizando o uso recreativo da maconha.

“É um não”, disse o ministro da Saúde tailandês Anutin Charnvirakul à CNN quando perguntado se o uso adulto seria permitido. “Ainda temos regulamentos sob a lei que controlam o consumo, fumo ou uso de produtos de cannabis de formas não produtivas”.

]Mas não foi exatamente assim que aconteceu. 

Saiba mais: Tailândia tira a maconha da lista de substâncias proibidas

Não era isso que o governo tailandês queria…

A nova lei “levou a uma explosão em seu uso adulto”, segundo a Reuters, algo que funcionários do governo – preocupados com os efeitos negativos na saúde e na produtividade – tentaram desencorajar. 

“A lei não cobre o uso recreativo de cannabis e, portanto, a promoção do turismo é focada em aspectos médicos”, disse o vice-governador da autoridade nacional de turismo, Siripakorn Cheawsamoot, citado pela agência de notícia. 

Um comitê parlamentar está agora debatendo um Projeto de Lei para regular o uso de cannabis, que deve ser finalizado em setembro, podendo afetar os Coffee Shops na Tailândia.

Veja também: Para incentivar o cultivo, Tailândia doará um milhão de plantas de cannabis para a população

Confusão

A reação contra a forma como a nova política está sendo interpretada causou confusão, com as autoridades recorrendo à emissão de regulamentos fragmentados, como a proibição do fumo público de cannabis e sua venda para menores de 20 anos.

O que diz a lei aprovada em junho?

A CNN informou em junho que a nova lei significa que “não é crime cultivar e comercializar produtos de maconha e cânhamo ou usar partes da planta para tratar doenças” e que “cafés e restaurantes também podem servir alimentos e bebidas com infusão de cannabis – mas apenas se os produtos contiverem menos de 0,2% de THC (tetrahidrocanabinol), o principal composto psicoativo da planta.” 

Charnvirakul afirma que o governo sempre enfatizou o uso de extrações e matérias-primas de cannabis para fins médicos e de saúde. Diz ainda que não houve um momento sequer em que as autoridades do país pensaram no uso recreativo.

Turismo

Os turistas, no entanto, não levaram as leis do país muito a sério.

A Reuters destacou um dos Coffee Shops populares de Bangkok, chamado RG420, localizado em “Khao San”, área conhecida entre mochileiros.

O proprietário, Ong-ard Panyachatiraksa, disse que seu estabelecimento recebe centenas de visitantes todos os dias. “Europeus, japoneses, norte-americanos – eles estão procurando pela sativa tailandesa”, disse Ong-ard. 

Leia mais: Tailândia dá passo importante para a legalização da cannabis no país

Procure um médico

Embora muito utilizada, o uso recreativo da maconha ainda é bastante restritivo no Brasil.

Caso busque propriedades medicinais da planta, é importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis no Brasil precisa ser prescrito por um médico que poderá indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar desde a prescrição até a importação do produto. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas