Estado dos EUA suspende a venda de suplementos canábicos para animais

Estado dos EUA suspende a venda de suplementos canábicos para animais

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Após período de legalidade para o consumo animal, o governo local voltou a barrar a comercialização dos produtos. 

As autoridades de Idaho, região localizada nos Estados Unidos, proibiram a venda de suplementos de CBD (Canabidiol) para animais de estimação. 

A medida, que começará a valer a partir de novembro, abrange os mais diversos tipos de uso da erva para a alimentação dos pets, que vão desde a rações até guloseimas. 

Em julho, o Departamento de Agricultura do Estado já havia emitido um comunicado para afirmar que os produtos derivados da cannabis não são reconhecidos como legais para os animais, de acordo com as diretrizes das organizações FDA (Food and Drug Administration) e AAFCO (Association of American Feed Control Officials). 

O passar dos meses só fortaleceu o pensamento do órgão público, que agora suspende a comercialização do composto na área. 

“Esses produtos não são ingredientes de ração aprovados e não podem ser legalmente adicionados ou incorporados em atos comerciais. Isso inclui alimentos, guloseimas e remédios destinados aos de estimação, gado ou qualquer outro animal”, ressaltou o departamento. 

Confira: Produtos canábicos para animais são recomendados pelo CFMV

Atraso na legalização do cânhamo 

Foto: Smokebuddies

Idaho é conhecido pelas barreiras impostas a liberação dos compostos da cannabis. A legalização do cânhamo veio apenas no ano passado, o último estado do país a tomar essa decisão. 

Na época, o projeto de lei assinado pelo governador Brad Little garantiu “a produção e o transporte de cânhamo com até 0,3% de THC (Tetrahidrocanabinol)”, como informou a Associated Press. 

Apesar da liberação, o mercado geral da cannabis, incluindo o cânhamo, continua a lidar com normas que dificultam a sua atuação no estado. A situação que envolve os compostos veterinários é um grande exemplo disso. 

“A região de Idaho não reconhece o cânhamo como ingrediente de ração ou remédio. Níveis seguros de cânhamo e de produtos derivados na alimentação animal ainda não foram estabelecidos sob a lei federal ou estadual”, concluiu o órgão. 

Veja também: Canabidiol para cães: uso veterinário e questões legais

Procure um médico

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico, que poderá indicar qual o melhor tratamento para o seu caso.

Se precisar de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado para esclarecer suas dúvidas, além de auxiliar desde a prescrição até a importação do produto. Clique aqui

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas