Ex-UFC e defensor da cannabis: veja quem era Elias Theodorou

Ex-UFC e defensor da cannabis: veja quem era Elias Theodorou

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Morto devido a evolução de um câncer, o canadense ficou conhecido por lutar pela planta e no octógono. 

Uma notícia divulgada no último domingo (11) abalou o mundo da luta. Elias Theodorou, ex-integrante do UFC, morreu em função de um câncer de fígado em estágio avançado. 

Vários nomes importantes do MMA como Thiago Marreta, Michael Chiesa e Dana White, esse último o presidente da competição, homenagearam o canadense através das suas redes sociais. 

Aos 34 anos de idade, o ex-atleta tinha dois grandes propósitos instaurados em sua vida: as vitórias no octógono e a luta pelo uso medicinal da cannabis. 

Confira: Caso Johnny Walker: a importância de seguir a receita médica

Profissional de sucesso 

Foto: In Magazine 

Elias teve uma carreira de sucesso dentro da sua profissão. O começo, porém, foi um pouco conturbado. Após uma derrota em uma luta amadora viralizar na Internet, ele recebeu o apoio do seu pai para largar a faculdade e seguir o sonho de entrar para o UFC. 

O grande salto da sua trajetória foi o reality show The Ultimate Fighter Nations, disputado entre lutadores do Canadá e Austrália, no qual se sagrou campeão da categoria peso-médio. 

A partir daí veio a realização do grande objetivo. Em 2014, após destaque em outros torneios, Elias Theodorou ingressou no UFC, onde ficou até 2020, com um retrospecto de oito vitórias e três derrotas durante o período. 

Especialista em artes marciais mistas, o canadense participou de outros eventos importantes do esporte, inclusive, o Bellator 64, a segunda maior competição estadunidense do ramo. 

Veja também: Estrela do UFC fuma maconha em frente ao representante do antidoping

Luta pela cannabis 

Foto: Bjpenn 

Elias ganhou bastante notoriedade por sua atuação fora dos ringues, devido a sua luta pela cannabis medicinal, que tende ganhar mais espaço dentro do esporte com a diminuição de barreiras no meio. 

O seu primeiro contato com a erva veio a partir do treinador Lachlan Cheng, que o comandou por mais de 10 anos. Durante o período, o técnico começou a fazer uso de produtos feitos com a planta, o que despertou a curiosidade do lutador. 

Inicialmente, ele começou a utilizar a maconha para tratar uma neuropatia bilateral (danos nos nervos) nas suas extremidades posteriores. “Lutar é uma rotina, então minhas opções de medicamentos eram opioides, analgésicos ou a cannabis”, comentou em entrevista para o portal High Times

Em 2020, Elias Theodorou se tornou o primeiro atleta a receber uma isenção de uso terapêutico no grupo de testes da USADA (Agência Antidoping dos Estados Unidos). Apesar disso, a organização do UFC não aceitou a sua solicitação e recomendou apenas o consumo de medicamentos convencionais. 

Entenda: Pesquisa mostra que a maioria dos lutadores de UFC utilizam a cannabis medicinal

Procure um médico

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico, que poderá indicar qual o melhor tratamento para o seu caso.

Se precisar de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado para esclarecer suas dúvidas, além de auxiliar desde a prescrição até a importação do produto. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas