Programa de eficiência energética para cultivadores de maconha

Programa de eficiência energética para cultivadores de maconha

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

“O Colorado, nos EUA, foi o primeiro estado a legalizar a cannabis e agora será o primeiro estado a ajudar os operadores de cultivo licenciados a tornar sua operação mais eficiente em termos de energia”, disse o governador democrata Jared Polis

O cultivo de maconha é uma das culturas com o maior consumo de energia elétrica dos EUA, e a tendência é que aumente cada vez mais se os estados que legalizam a cannabis não tomarem medidas para melhorar a eficiência energética.

Para lidar com essa carga de energia, o Colorado está oferecendo “assistência técnica gratuita e acesso a financiamento para cultivadores de cannabis” como parte de um programa estadual para otimizar o consumo de energia.

Um relatório do Escritório de Energia do Colorado de 2018 revelou que o cultivo de maconha representa cerca de 2% da eletricidade total usada no estado e quase um terço dos orçamentos operacionais dos produtores de cannabis.

Financiamento com juros baixos

As autoridades do Colorado começarão a aceitar nessa semana solicitações de cultivadores de maconha licenciados para um novo programa destinado a otimizar o consumo de energia da indústria.

A iniciativa fornecerá financiamento a juros baixos e assistência técnica aos produtores. Isso inclui uma auditoria da instalação e análise do uso histórico de eletricidade, gás, água e outros recursos para identificar melhorias de eficiência impactantes.

“Devido à falta de leis federais que regulem a produção e distribuição de cannabis, os bancos relutam em fornecer opções de financiamento acessíveis para empresas de cannabis — mesmo em estados onde seu uso e venda são legais. Sem acesso a opções de financiamento com juros baixos, os cultivadores não conseguem investir em melhorias de eficiência que poderiam não apenas economizar dinheiro para eles e seus clientes, mas também ajudar a reduzir as emissões do setor de cannabis como um todo”, diz o comunicado à imprensa do governador democrata Jared Polis.

Os proprietários de empresas de cultivo de cannabis que se inscreverem no programa também poderão trabalhar com o Fundo de Energia Limpa do Colorado para garantir financiamento a juros baixos para implementar as possíveis melhorias identificadas.

“O Colorado foi o primeiro estado a legalizar a cannabis e agora será o primeiro estado a ajudar os operadores de cultivo licenciados a tornar sua operação mais eficiente em termos de energia”, disse o governador Polis. “Fornecer maneiras inovadoras para os operadores de cultivo de cannabis melhorarem a eficiência energética economizará dinheiro dos empresários e reduzirá o uso de energia na indústria.”

Dito isso, um relatório divulgado em outubro pelo Tax Policy Center mostra que a receita de impostos com as vendas de maconha do Colorado superou a das bebidas alcoólicas ou cigarros no ano fiscal de 2022.

Entre julho de 2021 e junho de 2022, o Colorado arrecadou US$ 353,7 milhões em impostos sobre a cannabis, o que representa quase sete vezes mais do que o estado gerou com a tributação sobre o álcool, e um pouco mais do que a receita oriunda dos tributos sobre o tabaco.

Sobre as nossas colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas