Retrospectiva Cannalize – Parte 3

Retrospectiva Cannalize – Parte 3

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Na última parte do ano a Cannalize mudou de cara. E ainda teve a Expocannabis, uma demonstração do gigante potencial da plantinha no Brasil

É dezembro e nós estamos em ritmo de retrospectiva. 2023 foi um ano bem cheio, então dividimos nossa lista em três partes. Estamos na terceira e última parte. Quer ler o restante? A parte 1 está aqui, e a parte 2 está aqui. Desta vez vamos falar a partir de setembro.

 As coisas começaram a se acalmar em setembro, com a Expocannabis. A feira estreou no Brasil em São Paulo e é claro que a Cannalize participou – de cara nova, inclusive. Além dos shows, palestras, e vários estandes de marcas canábicas, o evento foi mais uma oportunidade para apresentar o cânhamo como uma cultura agrícola possível.

Na reta final de 2023, deu pra perceber a dimensão que o assunto “cannabis” ganhou este ano. Uma grande análise da Cannalize mostrou como o mercado canábico pode dar bilhão e como o Brasil pode abocanhar uma fatia deste bolão. 

Além disso, uma pesquisa apontou que um quinto dos brasileiros já tiveram contato com maconha, o Ministério Público se posicionou a favor do cultivo de cannabis por associações e até o Craque Neto se declarou como paciente de cannabis. Triste mesmo foi a despedida de Tássio Bacelar e a postura negacionista do Senado..

Em novembro, o Anuário da Kaya Mind trouxe mais estatísticas otimistas: a quantidade de pacientes de cannabis aumentou 130%, sendo 4x mais procura em farmácias, além de R$40 milhões em gastos com cannabis pelo SUS. É ou não é um negócio que pode ir além? 

Pra fechar com chave de ouro, nosso Cannabusiness trouxe muito conhecimento sobre o mercado da cannabis, com presenças ilustres como o Luís Maurício, do Natiruts. Outro evento que chamou a atenção foi a inauguração do Dispensár.io, uma loja especializada em disseminar a cultura canábica em São Paulo. 

Neste ano, também descobrimos que os brasileiros compraram mais de 360 mil produtos de cannabis. E até os pedidos na justiça para cultivar cannabis também cresceram. O estado de São Paulo finalmente regulamentou a lei sobre cannabnis no SUS e lá nos Estados Unidos, o presidente Joe Biden perdoou condenados por porte e uso de maconha.

Chegamos ao fim da retrospectiva! Se por um lado o ano de 2023 foi desafiador, por outro estamos mais fortes rumo ao futuro. Obrigado por acompanhar a Cannalize! Você faz parte da nossa história! Feliz ano novo!!

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas