Whindersson Nunes e a polêmica sobre maconha

Whindersson Nunes e a polêmica sobre maconha

Sobre as colunas

As colunas publicadas na Cannalize não traduzem necessariamente a opinião do portal. A publicação tem o propósito de estimular o debate sobre cannabis no Brasil e no mundo e de refletir sobre diversos pontos de vista sobre o tema.​

Apesar de ter criado burburinhos na internet, o uso da maconha também pode ser medicinal, mesmo quando o paciente não se dá conta disso

Neste domingo (23), o humorista Whindersson Nunes postou um story na sua conta do Instagram em que exibia alguns cigarros de maconha. Com a legenda “depois de três meses na cara” e um emoji, o influencer apagou a foto poucos minutos depois. 

No story seguinte, Whindersson ainda aparecia com os olhos vermelhos e a legenda “Oh lombra”, que também foi apagado. Porém, cinco minutos das imagens no ar foram o bastante para causar uma pequena polêmica na internet. 

Entre vários comentários negativos, alguns internautas comentaram que talvez a foto fosse apenas para a aba “melhores amigos”, onde há um número selecionado de contas permitidas, e é possível que ele tenha se confundido na hora de postar.

Sem se importar se estavam falando bem ou não, o humorista ainda twitou:

Alívio da dor?

As imagens foram postadas um dia depois de uma luta de boxe, em que o youtuber saiu vitorioso contra o polonês Filip Marcinek, nocauteado no segundo round das quartas de final do High Stakes.

Por isso, alguns também consideraram que o uso foi uma forma medicinal de ajudar a aliviar as dores e para a recuperação muscular depois da noite de luta. Um internauta ainda comentou:

Um pensamento que não é infundado. A cannabis tem sido uma grande aliada no auxílio da dor, além de ter uma ação anti-inflamatória que ajuda a diminuir o inchaço e a cicatrização.

Apesar do óleo ser a opção mais comum de fazer o uso medicinal, a inalação pode trazer resultados mais rápidos.

Leia também: Cannabis ajuda na recuperação muscular de atleta de crossfit

É possível comprar no Brasil?

Muitos pacientes têm importado flores de cannabis de forma legal no país para o tratamento de uma série de condições médicas, inclusive dores. As plantas in natura são liberadas pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) sem problema algum. 

Elas são conhecidas pelos seus efeitos quase instantâneos através da inalação que acontece principalmente através da vaporização.

Cigarros de cannabis prontos para o consumo também já tem sido uma realidade no país. Mas apenas com concentrações de CBD (canabidiol). O componente não produz nenhuma “alta” da maconha e é utilizado para fumantes que querem largar o cigarro. 

Consulte um médico 

É importante ressaltar que qualquer produto feito com a cannabis precisa ser prescrito por um médico, que poderá te orientar de forma específica e indicar qual o melhor tratamento para a sua condição.

Caso precise de ajuda, disponibilizamos um atendimento especializado que poderá esclarecer todas as suas dúvidas, além de auxiliar na marcação de uma consulta com um médico prescritor, passando pelo processo de importação do produto até o acompanhamento do tratamento. Clique aqui.

Tags:

Artigos relacionados

Relacionadas